WWW.REDESATO.COM

Motores turbinados já são praticamente a norma hoje em dia, mas na hora da manutenção, você sabe qual é qual?

Se você ainda acha que um motor turbinado é uma novidade, você perdeu a evolução do setor automotivo nos último cinco anos. No entanto, uma nova realidade que começa a se desenhar no campo da manutenção é a própria turbina em si, uma vez que é um item que possui desgaste conforme o uso.

Turbina com defeito, como identificar

Principais sintomas:

– Perda de potência

– Ruídos na região turbina

– Fumaça branca pelo escapamento, uma vez que algumas turbinas possuem lubrificação a óleo, que é compartilhado com o motor.

Substituindo a turbina: nova, recondicionada ou remanufaturada?

Turbina nova
Trata-se de uma turbina feita do zero, nos mesmos moldes das entregues para as montadoras, porém, vendidas separadamente para o público.

Turbina recondicionada
Trata-se de uma turbina que apresentou defeito, mas passou por um processo de substituição dos componentes defeituosos, além de serem verificadas as medidas e tolerância da turbina.

Turbina remanufaturada
Turbos remanufaturados utilizam a mesma linha de montagem das peças novas e originais. Os componentes são desmontados e quando não apresentam desgastes ou defeitos são reaproveitados ou substituídos. Os produtos Reman da BorgWarner possuem selo de rastreabilidade e trazem a mesma garantia de um ano das peças originais.

Nas peças remanufaturadas, são analisadas as carcaças do compressor, da turbina e o rotor central, assim como o eixo rotor, o defletor de calor, o prato difusor, além do atuador e das travas da turbina.

Nesses produtos, os componentes sucateados são os parafusos, os mancais de encosto e radiais, os anéis-trava, o defletor de óleo, os espaçadores e as arruelas de desgaste. Além de todos os processos, também são realizados tanto a limpeza quanto o jateamento.

Curiosidades sobre o turbo

– Os primeiros a receber motores turbo não foram os automóveis. Nos anos 1920, aviões e navios foram os pioneiros

– O Porsche 911, famoso por sua versão turbo, utiliza essa tecnologia desde 1974

– Para eliminar o turbo lag, a BMW se utiliza de duas turbinas: uma pequena e outra maior

– Já Audi prefere adicionar um compressor mecânico de ar para corrigir esse problema

– O primeiro carro turbo do Brasil foi o Fiat Uno Turbo, de 1994. Seu motor 1.4 gerava 116 cv

– Para os motores a diesel, a turbina é quase item de série, uma vez que nesse tipo de motor o motorista controla o fluxo de combustível, não o de ar como num carro a gasolina, o turbo deixa o fluxo de ar forte e constante

– A Renault foi a primeira a utilizar motores turbo na Fómula 1, em 1977. Na época, o propulsor 1.5 gerava mais de 1.000 cv.

 

Fontes:
Texto: www.icarros.com.br
(Por  Thiago Moreno)
Foto: Christian Castanho/Quatro Rodas

Quer publicar uma matéria em nosso Blog? Envie para blog@redesato.com

Compartilhar