Cuidar bem dos bancos prolonga a vida útil do tecido e do couro e nem é preciso levar o carro em uma empresa especializada – você pode economizar e fazer o serviço em casa.

Bancos limpos e bem cuidados são sinônimo de conforto e bem-estar, além de ser uma ótima forma de manter o seu veículo valorizado para o momento da venda. E nem é preciso levar o carro a um lava rápido ou empresa especializada. Tomando alguns cuidados, você pode economizar e fazer o serviço em casa, para deixar a aparência agradável no estofado, no couro ou no tecido.

Couro
Comece fazendo a higienização com sabão neutro e uma esponja macia. “Para não danificar o couro, use apenas produtos com pH neutro e, se usar uma esponja de cozinha, jamais use o lado verde, apenas a parte amarela, que é macia”, recomenda Renato Gouvêa, diretor de treinamento da Rgolden, que ministra cursos de Higienização Automotiva. A seguir, seque completamente o banco usando pano macio, de microfibra ou flanela.

A cada seis meses, é preciso fazer a hidratação do couro, para evitar rachaduras e fissuras. Não use hidratante corporal, apenas produtos específicos para bancos de automóvel. “O hidratante corporal pode ser mais barato, mas vai fazer a superfície ficar lisa demais”, diz Gouvêia. “A pessoa vai ficar escorregando e tendo que se ajeitar no banco o tempo todo.”

Na aplicação do hidratante, espalhe delicadamente o produto por toda a superfície e, se detectar excessos, remova com um pano seco. Espere cinco minutos para o produto penetrar no couro antes de utilizar o veículo.

(FOTO: DIVULGAÇÃO)

 

Tecido
Fazer a limpeza completa do banco de tecido é mais trabalhosa e também demanda um aspirador de pó próprio e água (cujo valor gira em torno de R$ 250).

A primeira etapa da limpeza consiste em aspirar todo o estofado. Depois, borrife uma solução de sabão neutro misturado com água nos assentos e encostos e esfregue suavemente com uma escova macia. “É importante que ela seja macia, como as usadas para lustrar sapato”, diz o orientador da Rgolden. “Caso contrário, haverá a formação de bolinhas no tecido”.

É importante que não se borrife muito líquido, pois a solução não deve penetrar na espuma do banco, ela deve ficar apenas na cobertura superficial. O terceiro passo é a remoção do líquido com o aspirador de água.

Para finalizar, deixe o veículo ligado com o ar quente acionado e os vidros fechados por aproximadamente 20 minutos.

O que não fazer em casa?
O processo para limpar os bancos não deve ser usado para limpar o teto do veículo. Segundo Gouvêa, a tarefa requer equipamentos apropriados para não descolar o material. “O teto é frágil e qualquer produto inapropriado pode deixar bolsas de ar indesejadas no forro, além de ser grande a probabilidade de criar bolinhas no revestimento.”

 

Fontes:
Texto: revistaautoesporte.globo.com
(Por VINICIUS MONTOIA)
Foto: Divulgação

Quer publicar uma matéria em nosso Blog? Envie para blog@redesato.com

Compartilhar